Buscar

O primeiro passo para dificultar ataques e evitar invasões é criar senhas seguras e fortes para os dispositivos conectados à rede, em especial os roteadores. Senhas fracas são uma das portas de entrada para hackers e outros criminosos virtuais. Vamos te mostrar o que não deve ser feito ao criar senhas:


• Quando trocar de senha, certifique-se de que não sejam parecidas com as anteriores;

• Evite utilizar informações pessoais, como datas de aniversário, nomes e placa do carro;

• Não crie senhas baseadas em gostos pessoais, como banda favorita ou clube de futebol do coração;

• Não use senhas sequenciais, como 123456 ou abcdef.

Separamos 3 dicas para criar senhas seguras:


1. Combine letras, números e caracteres especiais


Uma dica para criar senhas mais fáceis de lembrar é tentar substituir algumas letras de uma determinada palavra por números e/ou caracteres especiais semelhantes, que mantenham o sentido do termo.


Por exemplo: é comum associarmos certos símbolos e algoritmos a letras. O @ é frequentemente usado no lugar da letra A minúscula, enquanto que número 4 pode substituir a letra A maiúscula. Assim, em vez de utilizar como senha a palavra “intelbras”, você pode escrever “!nt3lbr@$”, por exemplo.


2. Misture letras maiúsculas e minúsculas


Muitos mecanismos de autenticação são capazes de diferenciar letras maiúsculas e minúsculas. Essa função, chamada de case sensitive, é mais uma aliada do usuário na hora de criar senhas seguras e mais fortes. Isso porque a possibilidade de misturá-las permite a elaboração de combinações praticamente infinitas.


Muitas pessoas, porém, acabam utilizando somente uma letra maiúscula na senha e, geralmente, trata-se da primeira letra. Por isso, outro macete é tentar quebrar esse padrão e inserir letras maiúsculas ao longo da sua senha – sempre em combinação com a primeira dica. Assim, utilizando o mesmo exemplo anterior, a senha “!nt3lbr@$” poderia ficar ainda mais forte se fossem inseridas letras maiúsculas. Exemplo: “!nt3LbR@$”.


3. Crie senhas grandes


A maioria dos mecanismos de autenticação exige um número mínimo de caracteres para as senhas dos usuários. Nesse sentido, sempre que possível, crie senhas que ultrapassem essa quantidade e lembre-se de que, a cada caractere que você adiciona à palavra-chave, mais segura ela se torna.


De uma maneira geral, recomenda-se senhas com, no mínimo, oito caracteres. Voltando ao nosso exemplo, a senha “!nt3LbR@$” já possui nove caracteres. Podemos deixá-la mais segura ao torná-la ainda mais longa. Exemplo: “!nt3LbR@$_Sempr3_Pr0x1m4”



14 visualizações0 comentário

Nas últimas semanas, a Rota Smart realizou uma série de ações relacionadas a programação do Outubro Rosa. Informações, Live e palestra aos colaboradores da empresa foram algumas das atividades desenvolvidas.


No dia 15 o convidado para uma Live especial foi o médico oncologista Tiago Camícia. Além de passar uma série de orientações, ele ainda apresentou dados relacionados ao câncer de mama no Brasil.


Camícia explicou que câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor.

Há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente.


Esses comportamentos distintos se devem a característica próprias de cada tumor. O médico fez questão ainda de destacar que o câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.


O câncer de mama não tem somente uma causa. A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença (cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos).

Outros fatores que aumentam o risco da doença são: Obesidade e sobrepeso após a menopausa; Sedentarismo e inatividade física; Consumo de bebida alcoólica; Primeira menstruação antes de 12 anos; Não ter tido filhos; Primeira gravidez após os 30 anos; Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos; Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona); entre outros.


Na sequência da programação relacionada ao Outubro Rosa, a enfermeira Leda Perobelli realizou uma palestra on-line para os colaboradores da Rota Smart e seus familiares na Noite Inteligente. Esse encontro aconteceu na quinta-feira, 22.


Leda falou que o câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim a possibilidade de tratamentos menos agressivos e com taxas de sucesso satisfatórias.


Todas as mulheres, independentemente da idade, devem ser estimuladas a conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres.


Explicou ainda que dependendo do estágio da doença existem diferentes tratamentos que podem ser executados. Pode incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica (terapia alvo).


Quando a doença é diagnosticada no início, o tratamento tem maior potencial curativo. No caso de a doença já possuir metástases (quando o câncer se espalhou para outros órgãos), o tratamento busca prolongar a sobrevida e melhorar a qualidade de vida.


Até o final do mês a Rota Smart continua, através das redes sociais, divulgando informações preventivas ao Câncer de Mama, com objetivo orientar o máximo de pessoas possíveis, comprovando que a prevenção é a melhor alternativa.


34 visualizações0 comentário

A modernização da lavoura, com a adoção de modernas tecnologias rurais, se tornou um dos fatores que passaram a atrair os criminosos para o meio rural, uma vez que esse passou a contar com equipamentos de alta tecnologia, com alto valor comercial, bem como máquinas, implementos agrícolas e veículos.

Durante muito tempo, os habitantes da zona rural tornaram-se alvos fáceis de criminosos que passaram a investir contra essas áreas. Por isso, é cada vez mais comum a adoção de medidas preventivas de segurança.


Um projeto de segurança bem estruturado precisa abranger a proteção da matéria-prima, máquinas e equipamentos agrícolas. Os desvios de combustível e insumos, por exemplo, são extremamente prejudiciais ao produtor, mas a ação pode ser imperceptível, caso não haja uma gestão de segurança eficiente na investigação, elaboração de procedimentos e treinamentos, visando a prevenção de perdas.


O estudo realizado pelo Confederação Nacional da Agricultura (CNA) acrescenta que as autoridades responsáveis pela promoção da segurança pública não estão devidamente preparadas para prevenir e solucionar crimes rurais. Essa condição reforça a importância do investimento em tecnologias, equipamentos e serviços de empresas privadas para prevenir roubos e assaltos a fazendas e propriedades rurais no Brasil.




16 visualizações0 comentário

© 2021 por Rota Smart - Segurança Inteligente

WhatsApp